Preparando o Natal

Natal descartável – poesia

Deixe um comentário

Natal descartável

O Pai Natal
de todas as ilusões
sulca os céus da expectativa.
No seu enorme saco
(pequeno embora
para tantos desejos)
transporta leitores de MP3,
consolas de jogos,
os sofisticados brinquedos
da última vaidade.
De estrelas nos olhos
crianças esperam.
Ansiosas.
As canções de Natal
vibram nos ares.
Próximo
o momento de magia.
Frenéticas mãos
desembrulham presentes.
Surpresa…
ou nem por isso.
As horas passam
num relâmpago
e um outro dia vem.
E também esse já passou.
No decurso dos dias
novos desejos nascem.
Implacáveis
crescem.
Crianças —
— terreno de todas as sementeiras…
O último Natal
já pertence ao passado.
Descartemo-lo, então.
Não deve o velho
dar lugar ao novo?
Ladeiras do egoísmo,
tão fáceis de descer…
Alheios
os adultos complacentes.
Em que margens
esquecidas
terão deixado o sonho?
Em que confins
de mares já sem regresso?
Amargo
o tempo de colher.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s