Preparando o Natal


Deixe um comentário

A trégua de Natal

1

Na Finlândia, próximo da cidade de Turku, o duque João passa revista às tropas como habitualmente faz todos os dias. Olha com muita pena para estes homens cansados. Estão mobilizados para defender a cidade contra vizinhos invejosos que desejam apoderar-se dela.

“O Natal está a chegar e todos gostaríamos de passar a festa em família”, pensa ele com tristeza. “Se não estivéssemos em guerra… Se os combates pudessem cessar por uns momentos…” Continuar a ler

Anúncios


Deixe um comentário

A caixinha de beijos

Há algum tempo atrás, um homem castigou a sua filhinha de três anos por desperdiçar um rolo de papel de presente dourado.
O dinheiro era pouco naqueles dias, razão pela qual o homem ficou furioso ao ver a menina a embrulhar uma caixinha com aquele papel dourado e a colocá-la debaixo da árvore de Natal.

Apesar de tudo, na manhã seguinte, a menina levou o presente ao seu pai e disse: “Isto é para ti, Papá!”

Ele sentiu-se envergonhado da sua reacção furiosa, Continuar a ler


Deixe um comentário

Hino de Natal

 

copia-de-img463-peq

Hino de Natal

I

O infinito
num coração de criança.
A paz
na humildade da gruta.
A riqueza do mundo
no amor nascido.

II

Hora de reconciliação:
mãos que se estendem,
a linha do horizonte
a unir a diferença.
Ponte.

III

Árduos
os caminhos do mundo.
Cansaço.
Finalmente, a gruta.
No silêncio,
a Vida revelada.

IV

O berço improvisado.
Gestos que o Amor ditou.
Ténue candeia
a iluminar o futuro.
A grandeza das coisas simples.

V

O parto da alegria
na solidão dos campos.
Clarão
na noite inerte
dos homens.

VI

A Árvore da Vida
erguida
sobre o medo e o jugo.
A seiva da Infância.

VII

Os pastores aguardam.
O mistério
eleva os corações.
Comunhão.

VIII

A Natureza em festa.
Um menino é nascido.
No firmamento,
a Luz.

IX

Festa de Ano Novo.
Um sorriso de esperança
no tempo difícil.

X

Luzes de Natal
na cidade dos homens.
Tão longe
o silêncio.
Uma estrela percorre os céus.
Quem a seguirá?

Anónimo